terça-feira, 17 de abril de 2007

Ônibus lotado: experiência reveladora



Minha gente, não dá. Dia de fúria!


Repare que um ônibus lotados tem varias catástrofes que podem aflingir uma pobre universitária sem carro nem carteira de motorista. Enumeremos:


1. Velhas senhoras: nada contras as velhinhas, mas algumas fazem uma espécie de chantagem: encostam perto de você e ficam trepidando e caindo em cada mínimo movimento do veículo até que você se conpadeça dela e ceda seu lugar. Não que eu ache que seja um abuso, mas que é um saco esse método que elas usam, ah, isso é. Hoje, por exemplo, eu abri um livro e me fiz de doida. Me irritei mesmo, e esperei alguém mais humano que eu dar o lugar para a respeitável senhora chantagista.


2. Colegiais-gordos-tartarugas-ninjas: meio-dia eles atacam, são aqueles meninos do 1 ou 2 grau, geralmente gordos, com mochilões enormes nas costas, meio bobos que se instalam bem no meio no veículo. Além de ocuparem um imenso espaço com seus cascos de tartaruga ninja, eles são preguiçosos! Se vagar um lugar e tiver uma velhinha ou uma mulher grávida em pé eles sentam na maior! E ficam com a aquelas caras de bobos olhando pela janela. Além do mais geralmente eles estão suados e fedendo a queijo.


3. Gordos-géleia: Simples, é aquele tipo de gordo em que não se consegue definir onde estão a barriga, os peitos, a bunda, sei lá, tudo se mistura. Eles também ficam bem no meio do veículos e em freiadas costumam ameaçar a vida dos outros passageiros. Nada a favor da ditadura da magreza, mas que é complicado, ah, isso é, meu povo.


4. Menininhas-fofoqueiras: aquelas mongoizinhas do 1 ou 2 grau, com mochilinhas cheias de pinduricalhos bregas, magrelinhas, que ficam conversando as coisas mais "interessantes" do mundo em um volume de voz, que enfim, o veículo todo ficam sabendo.


5. Trocador-broxa: aquele trocador mau humorado que se faz de moco ou faz uma cara de diarréia quando você pergunta algo. Eles provavelmente broxaram na noite anterior. Ou foram mau comidos. Ou quem sabe estão com dor de barriga mesmo.


6. Motorista com síndrome de Senna: ele jura que está em Interlagos. Ou pensa que está carregando tomates, batatas e etc.


7. Universitária chatinha: aquela menina com uma cara entre meio mal humorada ou meio distraída que fica fazendo cara de horror mórbido cada vez acontece alguma das coisas anteriormente citadas. Eu.


Queria deixar claro algumas coisas!

1. Não sou preconceituosa.

2. Não sou tão chata assim.

3. Não odeios gordos!

4. Odeio trocadores-broxas!

5. Esta é uma anotação de um dia de fúria!!! Relevem!

3 reclames:

Rafael Salvador disse...

Esqueceu de falar dos "Cantores de Chuveiro em turnê", que ficam cantando forró junto com a música da rádio no ônibus, sempre com aquela voz tão afinada quanto a dos candidatos a Ídolos que aparecem no Youtube...

\o/

Roger Q.Pires disse...

Ah!
Deveria ter ressaltado a progamação musical dos coletivos..
putz ;no mínimo pertubante!

fora isso, concordo plenamente com suas observações, adoro o tema experiencias no ônibus.
Ah!
Ri mt com esse texto!!
SUCESSO!

Sara disse...

Muito bom o texto!!
Ri de monte!
Concordo contigo...
Mas faltou do trocador - assanhado!!! Esses são tristes!!!

Beijoo!

Postar um comentário