quinta-feira, 9 de julho de 2009

Menino criado em boteco

Já dizia Marx (versão Larissa): Nós somos o cuzcuz que comemos. Eu acrescento: Nós também somos o barraco em que vivemos. Essa criança aí não nega as suas origens.

Vi isso aqui

3 reclames:

Fabianny disse...

Desce uma caipirinha aeee!

Larys disse...

aaaaaaaahhhh, muleque do capeetaa! xD

rapaz, vou nem mentir que se eu tivesse um filho assim ia era ganhar dinheiro com ele, precisava mais nem trabalhar!=D

Alunissada disse...

kkkkkkkk, melhor que butar pra vender bala no sinal, né/? Mto mais digno.

Postar um comentário